1. Reconheça o problema

O primeiro passo é admitir que você tem um problema. Na primeira semana, todo o que você tem que fazer é dizer para você mesmo: Eu tenho dívidas. Eu entrei nessa porque eu gastei dinheiro que eu não tinha. Porém eu acredito que exista um caminho para sair desta, e eu posso fazer isso. Eu posso controlar meus gastos, fazer planos, e lentamente sair das dívidas. Este é o passo mais importante. Agora reserve de 30 a 60 minutos por semana para lidar com suas finanças – defina o dia e o horário, e não cancele este compromisso com você mesmo.

2. Pare de cavar

Se você está num buraco, o primeiro passo é parar de cavar, e isto é o que você irá fazer na próxima semana. Por 30 dias, tente não gastar com nada que não seja essencial. Se você tiver problemas com cartões de crédito, corte e jogue fora. Se você sabe lidar com cartões de crédito, ao menos esconda-os por um mês, para evitar as tentações online. O que é essencial? Obviamente suas contas, casa, carro, combustível, alimentação… este tipo de coisa. O que não é essencial? Roupas, CDs, DVDs, livros, revistas, gadgets… você sabe. Apenas por 30 dias. Após este tempo, você poderá decidir quando gastar com coisas não essenciais.

3. Faça pequenos cortes

Na terceira semana, observe as coisas que você costuma comprar e veja se você não consegue cortar algumas coisas da lista. Alimentação? Veja se você não pode comprar as marcas próprias do supermercado ao invés de marcas famosas. Café? Faça você mesmo em casa ao invés de comprar pronto na rua. Almoço? Tente levar seu almoço para o trabalho ao invés de almoçar fora. Some quanto estes cortes o ajudaram a economizar este mês.

4. Inicie um fundo de emergência

Nesta quarta semana, abra uma poupança, se você já não tem uma, para um fundo de emergência. Agora deposite o que você economizou do Passo 3 (e caso tenha economizado algo do Passo 2, deposite também) e se organize para fazer regularmente este depósito automático no fundo de emergência. É importante que antes de você iniciar o pagamento de suas dívidas, você tenha ao menos um pequeno fundo de emergência. Economize ao menos R$1.000,00 antes, e aumente aos poucos. A razão: se gastos inesperados ocorrerem, e você não tiver um fundo de emergência, você deixará de pagar suas parcelas da dívida para pagar estes gastos inesperados. O fundo de emergência protege o pagamento das parcelas de sua dívida.

5. Faça um inventário

Ok, este um passo que normalmente não gostamos de dar. Mas respire fundo. Você precisa dele.Lembre do que você disse no Passo 1? Você pode fazer isso. Nesta quinta semana, monte uma planilha simples. Em uma coluna liste todas as suas dívidas – cartões de crédito, plano de saúde, financiamento do carro, etc. Na segunda coluna, coloque quanto você deve para cada um. Na terceira, coloque a parcela mínima de pagamento e na quarta o percentual que a parcela equivale do total. Totalize a terceira e quarta coluna e veja o total das suas dívidas e quanto você tem que pagar, no mínimo, por mês.

6. Faça um plano de gastos

Nós não gostamos de dar este passo também. Mas ele não será tão doloroso quanto você pensa. Nesta sexta semana, monte outra planilha. Em uma coluna liste todas as suas contas mensais (aluguel, telefone, tv por assinatura, etc.) – tudo o que for uma despesa mensal. Em seguida liste as despesas variáveis (que podem mudar a cada mês) como supermercado, gás, luz, etc. Em seguida liste as despesas não tão regulares (coisas que acontecem menos de uma vez por mês) como despesas de manutenção com o carro e com a casa, etc. Na segunda coluna coloque o valor para cada item. Tenha certeza que colocou o suficiente para combustível e supermercado para ter certeza de que não irá faltar. Tenha certeza que incluir seu pagamento mínimo das dívidas e o depósito no fundo de emergência. Agora liste as fontes de receita e os recebimentos mensais. Pronto. Você tem um pano temporário de gastos (ainda faltam as despesas irregulares) . Agora, se as despesas são superiores aos ganhos, você terá que fazer ajustes até que seus gastos seja iguais ou inferiores a sua receita.

7. Controle seus gastos

Se você está nesta sétima semana deste plano, você talvez ache difícil manter o controle de seus gastos que você definiu no plano de gastos.
Aqui está a chave: antes de tudo faça o fundo de emergência. Depois faça os pagamentos das contas mensais. Em seguida guarde os valores variáveis em dinheiro, e coloque-os em envelopes separados. Isto é fora de moda, mas funciona, e você não terá que se preocupar com gastos extras. Quando o seu envelope estiver vazio, você não poderá gastar mais. Continue cortando os gastos não essenciais o quanto você puder neste ponto, assim você poderá se manter fiel ao plano de gastos.

8. Pague suas contas em dia

Este deve ser um grande problema para muitas pessoas.
É importante, se você quer sair das dívidas, que você comece a pagar suas contas em dia. Se você está seguindo o plano corretamente até o Passo 7, suas contas deverão ser pagas antes que você chegue nas outras categorias das despesas. Neste ponto, você quer manter o foco no pagamento das contas em dia, e fazer disso um hábito. Se você tiver problemas em lembrar, tente os seguintes métodos: 1) pague as contas tão logo elas cheguem — pague online; ou 2) agende um alarme no seu programa de calendário para ele te avisar na data de vencimento das contas.

9. Comece uma Bola de Neve

Agora suas finanças devem estar relativamente sob controle, você pode começar a ‘bola de neve’ para pagar as dívidas. Neste ponto, você tem o começo de fundo de emergência, você deve saber quanto você deve, você deve ter seu plano de gastos, você deve estar pagando suas contas em dia e controlando seus gastos. Agora você pode focar no pagamento das dívidas. Por onde começar: Se você puder reduzir R$100,00 do seu plano de gastos, inicie sua ‘bola de neve’ para pagar as dívidas. Você terá que cortar gastos não essenciais (como você fez nos passos 2 e 3). Ou, uma vez que seu fundo de emergência atingir R$1000,00, você pode utilizar o valor que você depositava para iniciar sua ‘bola de neve’ para pagar as dívidas. Caso você tenha dificuldades em iniciar sua ‘bola de neve’ você terá que cortar mais gastos. Tão logo você tenha os R$100,00 para sua ‘bola de neve’ (se tiver mais, melhor), abra sua planilha de dívidas. Primeiro, ordene as dívidas das menores para as maiores. Agora, se concentre na primeira dívida — a de menor valor — pois você iniciará os pagamentos com R$100,00 (sua ‘bola de neve’) mais o valor mínimo do financiamento da dívida. Quando esta dívida estiver paga você pegará o valor mensal comprometido com ela, por exemplo, (R$50,00 do pagamento mínimo mensal mais os R$100,00 empenhados na ‘bola de neve’) e pague-os mensalmente para sua próxima dívida até que ela esteja quitada. Continue fazendo isto até que todas as dívidas estejam quitadas. Ao final deste processo você terá uma boa quantia para empregar em seu fundo de emergências e financiar suas despesas irregulares e, finalmente, iniciar investimentos.

10. Aumente os cortes

Uma vez que você controlou suas finanças e começou uma ‘bola de neve’ para pagar suas dívidas, existe formas de você aumentar esta ‘bola de neve’, e aumentar a velocidade com que você se livrará das dívidas. Analise suas maiores despesas, há formas de você eliminá-las ou reduzi-las? Você pode vender seu carro e trocar por outro menor e usado? Você pode alugar uma casa ou apartamento menos? Você pode vender sua casa e alugar uma mais barata? Você consegue viver sem carro? Você consegue eliminar algum serviço que você utiliza? Não importa quais cortes você fizer, mas aplique o valor obtido na sua ‘bola de neve’ para as dívidas – não gaste.

11. Aumente suas receitas

Uma outra ótima maneira de sair das dívidas mais rápido e aumentar suas receitas. Procure por formas de você ganhar mais dinheiro – ou peça por um aumento ou procure um emprego que você ganhe mais. Faça um brainstrom de 30 minutos. Há caminhos de você desenvolver um negócio online? Vender alguma coisa no Mercado Livre? Fazer um freela? Arrumar um outro emprego no tempo livre? Isto tem que ser temporário, mas o quanto mais fosse captar de dinheiro, mais rapidamente você se livrará das dívidas. Tenha certeza que estas novas receitas sejam aplicadas na sua ‘bola de neve’ para pagar as dívidas.

12. Acompanhe seu progresso

Na sua planilha de dívidas, tenha certeza que você a atualiza cada vez que você efetuar um pagamento (ou quitar uma dívida) assim você pode ver o total das suas dívidas diminuindo. Você deve conseguir calcular quantos meses ainda falta para que você pague completamente suas dívidas. Este pode ser um logo caminho, mas o final dele você pode visualizar e ver chegando.

Fonte: http://zenhabits.net/2007/07/the-12-step-get-out-of-debt-program/

Related Posts with Thumbnails

Author:
Time:
Quarta-feira, Fevereiro 2nd, 2011 at 1:27
Category:
Método Bola de Neve, Objectivos, Planeamento
Comments:
You can leave a response, or trackback from your own site.
RSS:
You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed.
Navigation:

Leave a Reply

Switch to our mobile site